Pular para o conteúdo principal

CRER EM DEUS É O SUFICIENTE?



Outro dia li numa rede social da internet o pedido de ajuda de um rapaz que pedia a seus contatos que intercedessem a Deus pelo restabelecimento de uma pessoa próxima a ele. Até aí, tudo bem! E graças a Deus, li nos comentários que se seguiram que muitos (eu inclusive!) estariam orando por aquela pessoa. Mas o que me traz a esta reflexão, não foi o pedido de ajuda, mas sim a sequência de palavras que se seguia no texto, onde o rapaz escreveu algo, mais ou menos assim: “Amigos, estou pedindo a quem ORA, a quem BATE TAMBOR, quem crê em FORÇA SUPERIOR ou simplesmente quem puder mandar FORÇAS POSITIVAS, que o faça.” Pois é, topo todas as alternativas, desde que fulana melhore. Complicado, né? Claro que entendo e como disse estarei orando pelo restabelecimento físico e pela salvação desta pessoa. Imagino que seja MUITO mais difícil ver quem amamos sofrer, do que suportarmos nós mesmos alguma enfermidade.  Nas igrejas evangélicas, várias pessoas já ouviram e sabem que o diabo, muitas vezes, prefere ferir alguém próximo do que simplesmente intentar contra a vida de alguém. Primeiro porque os que morrem já têm seus rumos definidos, já haviam feito suas escolhas. Mas, principalmente, porque o ferido desestabiliza a si próprio e aos que o cercam e é comum que estas pessoas em sofrimento e angústia acabem por aceitar ajuda de qualquer um. Até do inimigo. Claro que na maioria das vezes ele se apresenta como “anjo de luz” (2 Coríntios 11:14) e não com chifres e pés de bode. Em algum momento de nossas vidas somos educados a crer que tudo que consideramos bom provém de Deus e que por isso, não importo como o benefício seja conseguido, desde que o consideremos uma coisa boa, podemos entender como uma ação de Deus. Não é deste modo que muitos agem ou pensam? Que fique claro que não estou querendo julgar alguém, nem acusar ninguém. Quero apenas chmar a atenção pra uma verdade que parece escapar de diante de nós. CRER EM DEUS NÃO BASTA! Porque crer em Deus até o Diabo crê. Há uma passagem MUITO conhecida no antigo testamento que demonstra isso bem. Esta no 1º livro de Reis, no capítulo 18. É quando o profeta Elias desafia aos sacerdotes de Baal a demonstrarem perante o povo quem é Deus. O versículo 21 diz o seguinte: “Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu” e mais a frente, no versículo 38, após Elias orar, desceu fogo dos céus que queimou completamente o holocausto, a lenha, as pedras e o chão, e também secou totalmente a água na valeta. Neste momento, para ajudar elucidar o que estou tentando explicar é que, independente dos adoradores de Baal, não terem conseguido acender o fogo, o Senhor Deus fez MUITO mais do que se esperava, pois ele simplesmente não acendeu a lenha, ELE EXPLODIU tudo, tamanha a intensidade de sua manifestação. Ou seja, para muitos do povo ali presente, aquilo talvez não tenha tido a APARÊNCIA de algo bom. De algo vindo de Deus. Entende o que estou tentando explicar? Pra piorar a situação, no versículo 40, Elias manda matar os 850 sacerdotes idólatras. Algo terrível de imaginar, pior ainda de se ver, não é mesmo? Então, o que Elias fez não era bom? Deixe-me deixar bem claro uma coisa, ainda que nunca consigamos compreender, o porque das ações e das manifestações de Deus, seja em ação sobrenatural ou por meio de seus profetas, Deus é Deus. Mas há algo que traz discernimento, entendimento na medida do possível, além de direção conforto e poder para nossas vidas, e é conhecer a Deus. Ser intimo Dele. Amigo sincero do Senhor de toda a criação. Assim era o profeta Elias, que não era nem melhor, nem pior que nenhum de nós. (Tg 5.17) Mas ele tinha intimidade com Deus, e vemos isso ao longo de toda sua história, mas em sua oração a um trecho (1 Reis 18:37) que chama a atenção, e que diz assim: “Responde-me, ó Senhor, responde-me, para que este povo saiba que tu, ó Senhor, és Deus, e que fazes o coração deles voltar para ti". Vemos um homem que pouco se importava com como Deus iria acender aquela fogueira, mas ansiava em ver aquelas pessoas tornarem para Ele. Pois bem, nos dias de hoje, nós que por algum motivo estamos na dependência de um milagre, de um mover sobrenatural de Deus, devemos primeiramente conhece-lo, senão corremos o risco de pedirmos a pessoa errada. Pra evitar, entre outras coisas, esse tipo de confusão, o próprio Deus veio até nós e se apresentou, seu nome é JESUS. E este Deus que tem todo Poder, e que é a fonte e a razão de todas as coisas, tem um interesse todo especial em SALVAR todos nós. Não necessariamente em curar nossos corpos, pois estes, mais dia, menos dia tornarão ao pó. ELE quer nos assegurar que ainda que no tempo de nossa morte venhamos a ser julgados, que já não haja condenação para os que NEle creem. Por isso, hoje quando oro a Jesus pela cura de um enfermo, eu também clamo que esta cura seja para Honra, Glória e Louvor de seu Santo Nome e que haja salvação naquele lar. Que fique claro que até demônios podem “curar” males, mas somente JESUS CRISTO pode nos salvar. ELE é O CAMINHO, A VERDADE e A VIDA. Não se alcança sua Graça por boas obras, nem por merecimento, muito menos pelo nome de pessoas mortas, ou entidades espirituais. Sua manifestação entre nós não é algo banal como a força de um pensamento positivo, ou uma energia boa.  Não há salvação em nenhum outro(senão em Jesus), pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos".(Atos 4:12)

Ney Bellas

Postagens mais visitadas deste blog

Papo de Crente: “Morar junto”, sem se casar, é pecado?

Bem, para responder a esta pergunta, de cara gostaria de dizer que não sou muito de ficar apontando para isso ou para aquilo e dizendo se é pecado, ou não. Afinal, pecado significa errar o alvo, que por sua vez representa a pessoa de JESUS CRISTO. Logo, tudo que fazemos que nos afasta dEle é pecado. Certo? Mas, a pergunta acima tem sido recorrente entre vários jovens e por isso optei por este texto. Vamos entender uma coisa, “morar junto” não é o mesmo que estar casado, assim como “ficar” não é namorar e namorar anos sem compromisso não é “noivar”.  Outra coisa é que esse papo de “morar junto” nada mais é do que um jeitinho de se ter relações sexuais, dentro do socialmente correto. Que fique claro que seguir a Cristo é uma coisa simples, mas que sempre envolve decisões difíceis. Entenda isso como a “porta estreita” da qual Jesus nos alertou. Sexo antes do casamento é FORNICAÇÃO! Não entendeu? Eu explico: “Fornicação é o ato ou efeito de fornicar. Ter relações sexuais por puro prazer, p…

A CABANA e os FALSOS MESTRES

Enquanto escrevo estas linhas milhares de pessoas estão lotando salas de cinema em vários países e até mesmo no Brasil, para assistirem o Filme: A Cabana.  Dirigido por Stuart Hazeldine e adaptado do livro homônimo de 2007, escrito por William Paul Young, canadense, filho de missionários cristãos, teólogo formado em Religião no estado do Oregon, nos Estados Unidos. E, para mim, um dos FALSOS MESTRES de nosso tempo.    Pois bem, este texto, assim como habitualmente o faço é fruto de uma conversa com um amigo que assistiu o referido filme, gostou, o recomendou a outros e me disse que soube reter o que era bom e descartar o que não valia a pena. Acredito e glorifico a Deus por tê-lo capacitado a ter esse nível de discernimento, contudo tenho o coração aflito, tanto pelo zelo que tenho a palavra de Deus, quanto pelas vidas que podem vir a se perder diante do engodo de uma estória emocionante.    Segundo a sinopse oficial do filme a trama apresenta "um homem atormentado após perder a su…

Mães de joelho, filhos de pé

Desperta Débora
“Orando por nossos filhos”.
“Desperta Débora é um movimento de oração cujo alvo é despertar mães comprometidas a orar 15 minutos por dia, para que Deus opere um despertamento espiritual sem precedentes na história da juventude brasileira”.

O Desperta, Débora nasceu no coração do reverendo Jeremias Pereira durante a Consulta Global sobre Evangelização Mundial (GCOWE 95), promovido em maio daquele ano em Seul, Coréia. Nesse encontro, a Igreja coreana consagrou cem mil jovens de diversas denominações para a obra missionária. “Era um dia chuvoso e frio, e num daqueles momentos de clamor uma jovem perto de mim estava com a testa no chão. Em oração, ela se oferecia como mártir para que ao menos uma pessoa da Coréia do Norte entregasse sua vida a Cristo. Ao ouvir aquilo chorei como um menino e desejei que algo semelhante acontecesse no Brasil”, lembra Pereira, pastor da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte.
Ainda em Seul, ele procurou o pastor Marcelo Gualberto e juntos …