Pular para o conteúdo principal

Um Amor Maior que a Dor


Um Amor Maior que a Dor
(Superando a tribulação)

e,estando em agonia,orava mais intensamente. E aconteceu que o suor se tornou como gotas de sangue caindo sobre a terra.” Lc 22.44

Irmãos imagino eu, que muitos já tenham lido ou ouvido, este versículo que retrata a dor de nosso messias, antes de ser traído e levado preso. Um forte testemunho que ainda hoje tem muito a nos ensinar.

Neste momento clamo ao Altíssimo e misericordioso Deus, nosso senhor Jesus Cristo que na pessoa do Espírito Santo me guie o pensamento e a escrita no presente estudo e que todo aquele que ler as próximas linhas seja bendito na presença do senhor e que lhe seja concedida revelação das palavras de Deus.

Meus queridos, ao ler este versículo, me ocorre o Salmo 23.4, que diz: “ Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque Tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam.” 
Naquele momento, Jesus, nosso Salvador, estava à sombra da morte, e verdadeiramente o bordão e o cajado de Deus o consolava; quando lemos no versículo anterior, em Lc 22.43 “Então lhe apareceu um anjo do céu que o confortava”.
Sabemos também, que Jesus orava ao Senhor, Deus-pai, para que se fosse possível que Ele o livrasse daquele “cálice”, ou seja, daquele sofrimento, mas dizia ele que se fizesse a vontade do Pai e não a dele.
Amados, é de nosso entendimento que nada na bíblia é por acaso, pelo contrário tudo que nela há é para nos consolar e nos orientar, nos caminhos do Senhor. E eis que nesta passagem Ele nos retrata todo o tormento e a agonia de um homem e ainda assim nos mostra que é possível e que devemos aceitar os desígnios de nosso Deus.
Imagino quantos de nós já não conhecem as terríveis dores da vida. Sofrimentos terríveis, de cicatrizes profundas e muitas vezes inenarráveis. Pois bem, diante disso o único e verdadeiro caminho é Jesus Cristo. 
No livro de Atos dos Apóstolos, Lucas nos fala de como Pedro e João enfrentaram situações de dor e angústia. Esta escrito: “chamando os apóstolos, açoitaram-nos e, ordenando-lhes que não falassem no nome de Jesus, os soltaram.”
       “E eles se retiraram do Sinédrio regozijando-se por terem sido considerados dignos de sofrer afrontas por esse nome.”At 5.40-41
Noutra passagem o próprio apóstolo Pedro,homem conhecedor das várias faces da dor, nos ensina como agir. “Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações,”. 
“para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, dedunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo.”  1 Pe 1.6-7
O Apóstolo Paulo, outro que passou por várias tribulações e que nunca deixou de perseverar em Cristo, nos diz: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação.”  2 C o 4.17

Quando Paulo nos fala de nossa “leve e momentânea tribulação”, não é de modo algum um menosprezar de nossa dor e sofrimento, mas um conselho a nos lembrarmos que em Cristo Jesus, ganhamos vida eterna.
Há um outro momento, no antigo testamento, no qual Deus fala ao profeta Jeremias e que nos motiva a buscarmos sustento N`Ele: “Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor: pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais.”  Jr 29.11
O que se faz claro neste momento é que o sofrer é humano, uma coisa pela qual todos temos de passar, mas que nosso Deus nos compreende e quer nos amparar e nos mostrar que há uma saída, que seremos capazes de superar todas as dores do mundo.
Quando digo que Deus nos compreende, me lembro do menor versículo da bíblia, que diz: “Jesus Chorou.” Jo 11.35
Acho este versículo lindo. Pois podemos ver nosso Deus realmente encarnado em Jesus Homem, vivenciando intensamente os nossos sentimentos.
Este momento bíblico ocorre quando Jesus chega na casa de seu amigo Lázaro, e este já esta morto e enterrado há dias. Então Maria, irmã do falecido, inconsolada e sofrendo muito, cai aos pés de Jesus e este se convalesce dela e emocionado chora. Logo ele vai a tumba e diante de todos, ressuscita seu valoroso amigo. E eu imagino quão feliz Cristo ficou ao ver sorrisos e lágrimas de alegria nos rostos outrora marcados pela dor.
E é dessa benignidade, conhecedora da fragilidade humana, que é feito o Espírito Santo de Deus. Veja o que Paulo diz em Romanos: “Também o Espírito, semelhantemente nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimíveis.” Rm 8.26
Como se vê irmãos, Deus é sabedor de nós e não nos desampara jamais. A nós basta crermos e preservarmos os mandamentos de nosso Senhor Jesus Cristo. Porque Ele viveu e experimentou todas as dores e tormentos do mundo, e por seus filhos deu sua vida terrena. 
Só em pensar nisso sinto uma força magnífica e poderosa, e transformadora brotar no peito: Esperança. Um sentimento grandioso que parece emanar direto das poderosas,mãos de Deus. Veja o que Paulo, diz sobre isso:
 “E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança”
“e a perseverança, experiência;e a experiência, esperança.”      Rm 5.34-35
O Texto diz: ”nos gloriamos nas próprias tribulações” e ainda “a tribulação produz perseverança”. Ora, meus amados, eis aqui a significativa diferença entre nós Filhos de Deus e as criaturas do mundo. Pois conhecedores da verdade; de que o Altíssimo zela por nós e que nunca nos desampara, devemos sempre dar glórias à Deus, bendizermos o seu Santo nome e mais do que aceitarmos, devemos desejar que se faça a vontade D´Ele e não a nossa. E ainda digo mais, o crente deve perseverar e jamais se entregar no sofrimento. 
A palavra do Senhor, nos ensina outra coisa a respeito do nosso sofrer. Ensina que aquilo que aos nossos olhos pode ser interpretado como sofrimento, Ele vê como oportunidade de operar milagres e maravilhas, não somente em nós, seus servos, mas também nos que foram eleitos para salvação. Vamos ler o que esta escrito em Atos 16.24-34
“O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco.”
“E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam.”
“E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.”
“E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido.”
“Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos.”
“E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas.”
“E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?”
“E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.”
“E lhe pregavam a palavra do Senhor, e a todos os que estavam em sua casa.”
“E, tomando-os ele consigo naquela mesma hora da noite, lavou-lhes os vergões; e logo foi batizado, ele e todos os seus”
“E, levando-os à sua casa, lhes pôs a mesa; e, na sua crença em Deus, alegrou-se com toda a sua casa.”

Nestes 10 versículos vemos o apóstolo Paulo e Silas padecendo presos ao tronco nas masmorras romanas, mas ainda assim oravam e louvavam ao Senhor, e se fossemos nós, o que faríamos? Provavelmente entraríamos em pânico e clamaríamos pela misericórdia do Senhor, pedindo que nos libertasse, que aliviasse nossas dores, que nos confortasse e mil coisas, certo? E Ele em sua infinita benevolência e amor para conosco provavelmente nos atenderia, mas se assim o fosse aquele carcereiro e sua família talvez nunca fossem salvos.
Meus amados irmãos, eu poderia citar a bíblia indefinidamente, dentro deste tema, mas creio que a mensagem já se revelou.
Não seja como a criatura ignorante que sofre por nada, sozinho e desamparado; seja filho bendito de Deus, servo valoroso, que mesmo na dor glorifica e busca ao senhor. Aquele que te ama, te consola e te ampara, não te deixa sozinho e opera maravilhas em ti.
Irmãos valorosos, assim como na alegria, daí graças na dor, pois por graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, nosso galardão já foi selado em espírito e verdade.

Encerro com um versículo de 1 Tes 5.18

“Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.”

Fiquem na glória e na paz de nosso Senhor, Jesus Cristo. Amém! 


Ney Bellas 
23/12/2007

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Papo de Crente: “Morar junto”, sem se casar, é pecado?

Bem, para responder a esta pergunta, de cara gostaria de dizer que não sou muito de ficar apontando para isso ou para aquilo e dizendo se é pecado, ou não. Afinal, pecado significa errar o alvo, que por sua vez representa a pessoa de JESUS CRISTO. Logo, tudo que fazemos que nos afasta dEle é pecado. Certo? Mas, a pergunta acima tem sido recorrente entre vários jovens e por isso optei por este texto. Vamos entender uma coisa, “morar junto” não é o mesmo que estar casado, assim como “ficar” não é namorar e namorar anos sem compromisso não é “noivar”.  Outra coisa é que esse papo de “morar junto” nada mais é do que um jeitinho de se ter relações sexuais, dentro do socialmente correto. Que fique claro que seguir a Cristo é uma coisa simples, mas que sempre envolve decisões difíceis. Entenda isso como a “porta estreita” da qual Jesus nos alertou. Sexo antes do casamento é FORNICAÇÃO! Não entendeu? Eu explico: “Fornicação é o ato ou efeito de fornicar. Ter relações sexuais por puro prazer, p…

A VERDADE sobre o RENOVO DA ÁGUIA

Há uma ILUSTRAÇÃO muito conhecida, principalmente no meio evangélico, que afirma que a águia, depois de uma certa idade, se isola no alto de uma montanha e lá, após arrancar todas as suas penas e quebrar seu bico, ela rejuvenesce e ressurge com mais força!

    Pois é, de tempos em tempos vejo esse texto nas redes sociais, em sermões, ou mesmo em palestras motivacionais que nos ensinam que devemos fazer como as águias que, depois viver 40 anos, se recolhem na solidão, mas depois renascem revigoradas e prontas para mais uma etapa da vida.     O fato é que apesar de ser uma ÓTIMA ilustração, NÃO É verdade. Ou seja, não deve ser absorvida como um fato cientifico, mas sim como um ensino poético, filosófico.     A fim, não de frustrar ou decepcionar ninguém, mas no intuito de trazer informações e a verdade é que narro a seguir alguns dos fatos que devem ser considerados.
Quantos anos vive uma águia? Uma águia, independente de sua espécie, vive cerca de 30 anos, em média.
As águias arrancam …

Mães de joelho, filhos de pé

Desperta Débora
“Orando por nossos filhos”.
“Desperta Débora é um movimento de oração cujo alvo é despertar mães comprometidas a orar 15 minutos por dia, para que Deus opere um despertamento espiritual sem precedentes na história da juventude brasileira”.

O Desperta, Débora nasceu no coração do reverendo Jeremias Pereira durante a Consulta Global sobre Evangelização Mundial (GCOWE 95), promovido em maio daquele ano em Seul, Coréia. Nesse encontro, a Igreja coreana consagrou cem mil jovens de diversas denominações para a obra missionária. “Era um dia chuvoso e frio, e num daqueles momentos de clamor uma jovem perto de mim estava com a testa no chão. Em oração, ela se oferecia como mártir para que ao menos uma pessoa da Coréia do Norte entregasse sua vida a Cristo. Ao ouvir aquilo chorei como um menino e desejei que algo semelhante acontecesse no Brasil”, lembra Pereira, pastor da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte.
Ainda em Seul, ele procurou o pastor Marcelo Gualberto e juntos …