Pular para o conteúdo principal

Vida Missionária...


"Deus é o nosso refúgio e a nossa força, socorro que nao falta em tempos de aflição". SI 46.1

Queridos, a Paz do Senhor!
O mês de outubro foi de luta, passamos por uma forte prova, Isabel e o Ian ficaram doentes ao mesmo tempo na aldeia, mas resolvemos esperar um pouco para sair da área, medicando-os com os remédios que tínhamos em casa, porém eles não estavam melhorando, Isabel estava com febre e mesmo dando o remédio a febre não baixava, pensávamos que fosse malária, o Ian de cinco messes estava com uma diarréia forte e estava emagrecendo rápido. Então resolvemos sair da aldeia o mais rápido possível para Oiapoque, só que tinha um pequeno problema a hora da maré havia passado e o igarapé estava seco. Fui até o Edielso e perguntei se ele poderia ir comigo para me ajudar, ele se prontificou imediatamente. Nunca passamos tanto aperto como neste dia, parecia que o igarapé tinha crescido e que nunca iria acabar, a Raquel estava com as crianças na canoa, eu e o Edielso íamos pelo lado de fora pela lama puxando a canoa, num sol quente de meio dia, as crianças estavam chorando muito, Isabel quase desmaiando e o Ian com uma diarréia que não parava, Raquel não sabia quem acudia e eu sem poder fazer nada, pois estava dentro da lama. Quando saímos do igarapé e entramos no Rio Oiapoque o motor não queria pegar, ficamos uns quinze minutos tentando fazer o motor pegar, graças a Deus depois de várias tentativas conseguimos e fomos direto para o hospital, Bebei tomou uma injeção de dipirona e ficou no soro e para o Ian compramos uma caixa de florax flaconet para regular o intestino e soro oral. Queridos em 8 anos nesta região passamos várias dificuldades em nossas viagens para a aldeia como: o motor quebrando a noite dentro do igarapé, dormir no igarapé, passar horas presos nos barrancos no rio, mas nunca tinha visto minha esposa derramar uma lágrima, pela primeira vez isto aconteceu naquele dia, e ao ver suas lágrimas, isso mexeu muito comigo, porque parecia que não chegaríamos a tempo de levar as crianças ao médico, diante disto me indaguei durante toda viagem: "Senhor aonde eu tenho levado minha família, porque sacrificar meus filhos eles são tão pequenos!". Dificilmente recebemos cartas com palavras de ânimo, as vezes parece que estamos sozinhos no campo.
CERTEZA DO CHAMADO: Amados, temos a certeza que o Senhor nos chamou para a Sua maravilhosa Obra entre os índios Karipuna e aqui estamos com toda perseverança. A nossa oração é que o amor por missões nunca se esfrie dentro do nosso coração e no coração da
amada igreja.
NECESSIDADES: Nossa canoa tipo voadeira precisa de uma pequena reforma, soldar rachaduras nas laterais e no porão por onde entra água e também de uma pintura. O motor de popa precisa de limpeza no carburador e comprar peças reservas (hélice, velas, óleo) para não corremos o risco de ficar a deriva no meio do rio. No mês de outubro tivemos dificuldades de fazer nosas viagens para aldeia, fomos apenas uma vez, o que nos incomoda bastante, todo mês é uma luta para comprar os suprimentos e realizar as viagens. Orem nesse favor! Semana passada teve dois dias de chuva na aldeia e molhou tudo de nossa casa nem a nossa cama escapou, o vazamento ocorre pelos pregos e por algumas telhas que estão rachadas, precisamos com urgência construir outra casa na aldeia, começamos a tirar as madeiras, mas demos uma parada, pois a moto-serra quebrou e está no concerto, o próximo passo é comprar as telhas de brasilit.
VITÓRIAS: Em meio as lutas e tantas necessidades a obra de Deus tem avançado. No mês de dezembro estaremos consagrando o nosso irmão indígena Edielso ao ministério pastoral na aldeia Kunanã, algo histórico e marcante na vida deste jovem e também para a aldeia. Obrigado pelas ofertas, orações e sabeis que vós sois participantes deste fruto que havemos de colher.
No precioso amor do Mestre. Pr. Sidney e Pra. Raquel da Silva E-mail: prsidneyeraquel@yahoo.com.br

Extraído:Informativo de Evangelização, Discipulado e Missões da IBZN -Fabiano Fialho - fialhofabiano@hotmail.com - 27/11/09

Postagens mais visitadas deste blog

Papo de Crente: “Morar junto”, sem se casar, é pecado?

Bem, para responder a esta pergunta, de cara gostaria de dizer que não sou muito de ficar apontando para isso ou para aquilo e dizendo se é pecado, ou não. Afinal, pecado significa errar o alvo, que por sua vez representa a pessoa de JESUS CRISTO. Logo, tudo que fazemos que nos afasta dEle é pecado. Certo? Mas, a pergunta acima tem sido recorrente entre vários jovens e por isso optei por este texto. Vamos entender uma coisa, “morar junto” não é o mesmo que estar casado, assim como “ficar” não é namorar e namorar anos sem compromisso não é “noivar”.  Outra coisa é que esse papo de “morar junto” nada mais é do que um jeitinho de se ter relações sexuais, dentro do socialmente correto. Que fique claro que seguir a Cristo é uma coisa simples, mas que sempre envolve decisões difíceis. Entenda isso como a “porta estreita” da qual Jesus nos alertou. Sexo antes do casamento é FORNICAÇÃO! Não entendeu? Eu explico: “Fornicação é o ato ou efeito de fornicar. Ter relações sexuais por puro prazer, p…

A CABANA e os FALSOS MESTRES

Enquanto escrevo estas linhas milhares de pessoas estão lotando salas de cinema em vários países e até mesmo no Brasil, para assistirem o Filme: A Cabana.  Dirigido por Stuart Hazeldine e adaptado do livro homônimo de 2007, escrito por William Paul Young, canadense, filho de missionários cristãos, teólogo formado em Religião no estado do Oregon, nos Estados Unidos. E, para mim, um dos FALSOS MESTRES de nosso tempo.    Pois bem, este texto, assim como habitualmente o faço é fruto de uma conversa com um amigo que assistiu o referido filme, gostou, o recomendou a outros e me disse que soube reter o que era bom e descartar o que não valia a pena. Acredito e glorifico a Deus por tê-lo capacitado a ter esse nível de discernimento, contudo tenho o coração aflito, tanto pelo zelo que tenho a palavra de Deus, quanto pelas vidas que podem vir a se perder diante do engodo de uma estória emocionante.    Segundo a sinopse oficial do filme a trama apresenta "um homem atormentado após perder a su…

Mães de joelho, filhos de pé

Desperta Débora
“Orando por nossos filhos”.
“Desperta Débora é um movimento de oração cujo alvo é despertar mães comprometidas a orar 15 minutos por dia, para que Deus opere um despertamento espiritual sem precedentes na história da juventude brasileira”.

O Desperta, Débora nasceu no coração do reverendo Jeremias Pereira durante a Consulta Global sobre Evangelização Mundial (GCOWE 95), promovido em maio daquele ano em Seul, Coréia. Nesse encontro, a Igreja coreana consagrou cem mil jovens de diversas denominações para a obra missionária. “Era um dia chuvoso e frio, e num daqueles momentos de clamor uma jovem perto de mim estava com a testa no chão. Em oração, ela se oferecia como mártir para que ao menos uma pessoa da Coréia do Norte entregasse sua vida a Cristo. Ao ouvir aquilo chorei como um menino e desejei que algo semelhante acontecesse no Brasil”, lembra Pereira, pastor da Oitava Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte.
Ainda em Seul, ele procurou o pastor Marcelo Gualberto e juntos …